ADMINISTRAÇÃO APOSTÓLICA

Coral Polifônico São José Vaz

Em setembro de 2016, o Padre Paulo Sandes, oratoriano e então responsável pela Santa Missa em Belo horizonte, subiu ao coro após a celebração e pediu aos cantores Ewerton, Anderson e Laís que formassem um coro polifônico. O vigário determinou que o Sr. Ewerton fosse o regente e o Sr. João Bosco o organista.

Começaram então os ensaios na casa do Padre, onde hoje é o Oratório São José, e no final do mês de outubro, o Sr. Gercino Júnior, músico e professor, se ofereceu para ajudar. Em virtude de seus conhecimentos musicais, a pedido do Ewerton e consentimento do Padre, passou a ser o regente. 

Na escolha de um nome para a formação, acatou-se a sugestão do Padre Paulo Sandes, e o coro passou a se chamar Coral São José Vaz, em honra ao grande Santo e missionário oratoriano. Até então, quase todos os participantes do polifônico também eram do coral gregoriano.

O apostolado foi crescendo, chegando em 2017 a contar com 15 membros, e com a graça de Deus, empenho e principalmente o auxílio do nosso patrono, o nível técnico do coral foi melhorando. Vários excelentes cantores passaram pelo coro e uma base fiel permanece até esta data.

Após a saída do Padre Paulo Sandes fomos pastoreados pelo Padre Leonardo Henrique Wagner, que aproximou mais o coral da Admistração Apostólica. Nessa época houve um desvínculo entre a Associação São Felipe Neri e a Administração apostólica São João Maria Vianney, e por questão de logística, continuamos nossos ensaios na associação.

Em 2019, o Padre Leonardo nos deixou e veio nos pastorear o Padre Marco Antônio.

Em 2020 chegou o Padre Jorge, nos tempos difíceis do Lockdown e fechamento das igrejas. O coral interrompe suas atividades.

Em 2021 voltamos com as nossas atividades normais e com um acompanhamento mais sistemático do Padre Jorge, que estabeleceu diretrizes mais claras tanto para o polifônico quanto para os outros corais: gregoriano e de canto popular piedoso. Nesse ano nos deixa o excelente, disciplinado e piedoso organista João Bosco. Sentimos muito, mas continuamos à capela.

Nesta peleja, São José Vaz nos dá a graça de mais um degrau de aprimoramento técnico: cantar sem orgão, que é muito mais difícil.

Hoje nos assiste o compositor e organista Michel.

Temos um repertório não muito grande, mas eclético, com homofonias e polifonias, das mais simples às mais complexas, além de peças de autoria de participantes do próprio Oratório, como obras da Missa Mater Dei de Tadeu Silva e Gercino Júnior.

Ensaiamos uma vez por semana, aos domingos, na Sala Santa Inês, localizada no Oratório São José. A maioria dos cantores são amadores, mas muito talentosos.

A formação na data de 16 de janeiro de 2023 é esta:

Sopranos (5) 

  1. Amanda Mendes Parreiras
  2. Maria Cecília Lauterjung Salgado Mourão
  3. Maria Teresa Ferreira Teixeira
  4. Paula Cenízio Couto Santos
  5. Raissa Nathally de Almeida Magalhães

Contraltos (4)

  1. Emily Hanna Pinheiro Ferreira
  2. Izabela Maria Maciel Lara
  3. Lidiane Carolina Moreira do Carmo Ogliari
  4. Milene Souza Assé

Tenores (4)

  1. Allan Freitas Magalhães
  2. Anderson Olímpio Carvalho da Silva
  3. Caio Henrique Lucas
  4. Cristovão Marcelo Novais Güingo.

Baixos (8)

  1. David Lauterjung Salgado Mourão
  2. Giovanni Kurotaki
  3. João Pedro Siqueira Gallo
  4. Juliano Abreu Rezende de Paula
  5. Luís Brandão Teixeira
  6. Luiz Hauck
  7. Marco Túlio Ferreira Lizandro
  8. Rodolfo Fernandes Ribeiro Neto
  1. Organista – Michel Curi e Silva Junior.
  1. Regente – Gercino Parreiras da Silva Júnior.

Contando com a graça de Deus, Nossa Senhora, São José, e o nosso querido patrono São José Vaz, queremos ser fiéis à Santa Igreja e exercer nosso apostolado com zelo, piedade e empenho, para que nosso canto seja sempre “santo, verdadeira arte e universal”.

Instagram do Coral: clique aqui

Se você tem aptidão para o canto sacro e deseja participar de nosso Coral, entre em contato com a Secretaria do Oratório São José e peça o contato do nosso regente!