ADMINISTRAÇÃO APOSTÓLICA

This is a repeating event

Féria da XXI semana depois de Pentecostes

25outAll DayFéria da XXI semana depois de Pentecostes

Event Details

ORDO

Na Administração Apostólica Pessoal São João Maria VianneySanto Antônio de Santana Galvão, Confessor: III classe, branco.

Ofício: ordinário (cf. título XI, n. 18) como no Comum dos Confessores não Pontífices. – Matinas com único noturno, Leituras 1ª e 2ª (=2ª+3ª) da Escritura ocorrente Heliodórus, 3ª Leitura da festa (1ª do segundo noturno), com Te Deum. – Laudes com comemoração de São Crisâncio e Santa Dária, Mártires.

Missa: do Comum, com Glória, comemoração de São Crisâncio e Santa Dária, sem Credo, Prefácio Comum. – Vésperas da festa, sem comemoração. – Completas da féria.

Fora da Administração ApostólicaFéria da vigésima primeira semana depois de Pentecostes, IV classe, verde (R4-V4).

– Ofício: ferial per annum. – Matinas com único noturno, Leituras da Escritura ocorrente Heliodórus, sem Te Deum. – Laudes oração do Domingo precedente, comemoração dos Santos Crisanto e Dária, Mártires. – Vésperas da Féria: oração do Domingo precedente, sem comemoração.

– Missa: do Domingo precedente, sem Glória, comemoração dos Santos Crisanto e Dária, sem Credo, Prefácio Comum. – Ou Missa dos Santos Crisanto e Dária (vermelho): do Comum de Vários Mártires Intret, com Glória, orações e Evangelho próprios, sem Credo, Prefácio Comum ou o dos Mártires.

Missa ad libitum (cf. título XLIII): – Santo Antônio de Sant’Ana Galvão, Confessor (branco): do Comum dos Confessores não Pontífices, com Glória, comemoração de São Crisanto e Santa Dária, sem Credo, Prefácio Comum.

– Ou Missa Votiva do dia: MISSA VOTIVA DE SÃO JOSÉ

 


 

SANTA MISSA

FÉRIA DA VIGÉSIMA PRIMEIRA SEMANA DEPOIS DE PENTECOSTES

IV classe, sem Glória, sem Credo, paramentos verdes

INTRÓITO

(Esth. 13, 9 et 10-11)

IN voluntáte tua, Dómine, univérsa sunt pósita, et non est, qui possit resístere voluntáti tuæ : tu enim fecísti ómnia, cælum et terram et univérsa, quæ cæli ámbitu continéntur : Dominus universórum tu es. Ps. 118, 1. Beáti immaculáti in via : qui ámbulant in lege Dómini. Glória Patri.

TODAS as coisas, Senhor, estão sujeitas à vossa vontade, e ninguém pode resistir-lhe; pois criastes tudo: o céu, a terra e o que se encerra no âmbito dos céus. Sois o Senhor do universo. Sl. 118, 1 Bem-aventurados aqueles cuja vida é imaculada: aqueles que praticam a Lei do Senhor. Glória ao Pai.

COLETA

FAMÍLIAM tuam, quǽsumus, Dómine, contínua pietáte custódi : ut a cunctis adversitátibus, te protegénte, sit líbera, et in bonis áctibus tuo nómini sit devóta. Per Dóminum nostrum.

GUARDAI com vossa contínua misericórdia a vossa família, Senhor, Vos suplicamos, a fim de que sob a vossa proteção seja preservada de todas as adversidades e se dedique à prática das boas obras, em honra do vosso nome. Por nosso Senhor.

EPÍSTOLA

(Ephes. 6, 10-17)

Lectio Epistolæ beáti Pauli Apóstoli ad Ephésios.

FRATRES : Confortámini in Dómino et in poténtia virtútis eius. Indúite vos armatúram Dei, ut póssitis stare advérsus insídias diáboli. Quóniam non est nobis colluctátio advérsus carnem et sánguinem : sed advérsus príncipes et potestátes, advérsus mundi rectóres tenebrárum harum, contra spirituália nequítiæ, in cæléstibus. Proptérea accípite armatúram Dei, ut póssitis resístere in die malo et in ómnibus perfécti stare. State ergo succíncti lumbos vestros in veritáte, et indúti lorícam iustítiæ, et calceáti pedes in præparatióne Evangélii pacis : in ómnibus suméntes scutum fídei, in quo póssitis ómnia tela nequíssimi ígnea exstínguere : et gáleam salútis assúmite : et gládium spíritus, quod est verbum Dei.

 

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Efésios.

IRMÃOS: Confortai-vos no Senhor e no seu poder omnipotente. Revesti-vos de todas armas de Deus, a fim de que possais suportar as ciladas do demônio; pois temos de combater, não só contra a carne e o sangue, mas também contra os príncipes e as potestades do inferno, contra os dominadores deste mundo de trevas e contra os espíritos malignos, espalhados nas regiões do ar. Tomai, então, as armas de Deus, a fim de que, estando preparados para tudo, possais resistir no dia mau e ficar de pé e perfeitos em todas as coisas. Sede firmes, pois! Que a verdade seja o cinto dos vossos rins, e a justiça a vossa couraça. Calçai vossos pés para vos preparardes para seguir o Evangelho da paz. Empunhai sempre o escudo da fé, para poderdes quebrar os dardos inflamados do espírito maligno. Revesti-vos, também, com o capacete da salvação e com a espada espiritual, que é a palavra de Deus.

GRADUAL

(Ps. 89, 1-2)

DÓMINE, refúgium factus es nobis, a generatióne et progénie. V. Priúsquam montes fíerent aut formarétur terra et orbis : a sǽculo et usque in sǽculum tu es, Deus.

TENDES sido, Senhor, o nosso refúgio de geração em geração. V. Antes que as montanhas houvessem sido formadas e que a terra e o mundo tivessem sido criados, já, desde toda a eternidade, Vós éreis Deus.

ALELUIA

(Ps. 113, 1)

ALLELÚIA, allelúia. V. In éxitu Israël de Ægýpto, domus Iacob de pópulo bárbaro. Allelúia.

ALELUIA, aleluia. V. Quando Israel saiu do Egito e a casa de Jacob do meio de um povo bárbaro. Aleluia.

EVANGELHO

(Matth. 18, 23-35)

Sequéntia sancti Evangélii secundum Matthǽum.

IN illo témpore : Dixit Iesus discípulis suis parábolam hanc : Assimilátum est regnum cælórum hómini regi, qui vóluit ratiónem pónere cum servis suis. Et cum cœpísset ratiónem pónere, oblátus est ei unus, qui debébat ei decem mília talénta. Cum autem non habéret, unde rédderet, iussit eum dóminus eius venúmdari et uxórem eius et fílios et ómnia, quæ habébat, et reddi. Prócidens autem servus ille, orábat eum, dicens : Patiéntiam habe in me, et ómnia reddam tibi. Misértus autem dóminus servi illíus, dimísit eum et débitum dimísit ei. Egréssus autem servus ille, invénit unum de consérvis suis, qui debébat ei centum denários : et tenens suffocábat eum, dicens : Redde, quod debes. Et prócidens consérvus eius, rogábat eum, dicens : Patiéntiam habe in me, et ómnia reddam tibi. Ille autem nóluit : sed ábiit, et misit eum in cárcerem, donec rédderet débitum. Vidéntes autem consérvi eius, quæ fiébant, contristáti sunt valde : et venérunt et narravérunt dómino suo ómnia, quæ facta fúerant. Tunc vocávit illum dóminus suus : et ait illi : Serve nequam, omne débitum dimísi tibi, quóniam rogásti me : nonne ergo opórtuit et te miseréri consérvi tui, sicut et ego tui misértus sum ? Et irátus dóminus eius, trádidit eum tortóribus, quoadúsque rédderet univérsum débitum. Sic et Pater meus cæléstis fáciet vobis, si non remiséritis unusquísque fratri suo de córdibus vestris.

 

 

Continuação do santo Evangelho segundo São Mateus.

NAQUELE tempo, Jesus disse aos seus discípulos esta parábola: O reino dos céus é semelhante a um rei que quis fazer contas com seus servos. Logo que começou as contas, apresentou-se um servo que lhe devia dez mil talentos. Ora, como este não tinha com que pagar, mandou o senhor que o vendessem, assim como sua mulher, filhos e tudo quanto possuía, para liquidar a dívida. Então este servo, prostrando-se aos pés do rei, pedia-lhe: “Tende paciência para comigo, e pagarei tudo”. E o senhor compadeceu-se do servo, deixou-o ir embora e perdoou-lhe a dívida. Apenas o servo saiu, encontrou ele um seu companheiro, que lhe devia cem dinheiros. Logo, agarrou-o até quase o sufocar e disse-lhe: “Paga-me o que me deves”. O companheiro prostrou-se a seus pés, suplicando-lhe nestes termos: “Tende paciência para comigo, e pagarei tudo”. Mas não quis atendê-lo. Foi dali e mandou metê-lo na cadeia, até que lhe pagasse a dívida. Vendo os outros servos, seus companheiros, o que acontecera, ficaram profundamente tristes, indo narrar tudo ao senhor. Então o senhor mandou chamar o servo e disse-lhe: “Perdoei-te toda tua dívida, porque assim me rogaste; portanto não devias tu, também, ter piedade do teu companheiro, como tive de ti?”. Imediatamente se encolerizou o senhor, entregando-o aos algozes da justiça, até que lhe pagasse a sua dívida. Pois bem, terminou Jesus, assim vos tratará meu Pai celeste se cada um não perdoar do íntimo do coração a sua dívida ao seu irmão.

OFERTÓRIO

(Iob 1)

VIR erat in terra Hus, nómine Iob : simplex et rectus ac timens Deum : quem Satan pétiit ut tentáret : et data est ei potéstas a Dómino in facultátes et in carnem eius : perdidítque omnem substántiam ipsíus et fílios : carnem quoque eius gravi úlcere vulnerávit.

VIVIA no país de Hus um homem chamado Job, que era simples, justo e temente a Deus. Então Satanás pediu licença ao Senhor para o tentar, o que lhe foi permitido, mas somente quanto aos bens e ao corpo: e Satanás fez-lhe perder todos os bens e os filhos, e ainda lhe afligiu o corpo com uma chaga.

SECRETA

SUSCIPE, Dómine, propítius hóstias : quibus et te placári voluísti, et nobis salútem poténti pietáte restítui. Per Dóminum.

RECEBEI propício, Senhor, estas hóstias com as quais quisestes aplacar-Vos, e, pela vossa infinita bondade, concedei-nos a salvação. Por nosso Senhor.

Prefácio Comum.

COMUNHÃO

(Ps. 118, 81, 84 et 86)

IN salutári tuo ánima mea, et in verbum tuum sperávi : quando fácies de persequéntibus me iudícium? iníqui persecúti sunt me, ádiuva me, Dómine, Deus meus.

MINHA alma suspira pela salvação: e pus toda minha esperança na vossa palavra. Quando tratareis com justiça os meus perseguidores? Homens injustos perseguem-me; auxiliai-me, Senhor!

PÓSCOMUNHÃO

IMMORTALITÁTIS alimóniam consecúti, quǽsumus, Dómine : ut, quod ore percépimus, pura mente sectémur. Per Dóminum.

TENDO recebido o alimento da imortalidade, permiti, Senhor, Vos suplicamos, que guardemos com o coração puro aquilo que a nossa boca recebeu. Por nosso Senhor.

 

more

Time

All Day (Quarta-feira)